Logo
O Bairro da Glória e a Praça Paris
20 abr 2021

O Bairro da Glória e a Praça Paris

Post by Adriano Souza

Olá amigos leitores interessados em informação e cultura. No artigo anterior eu comecei falando sobre o Aterro do Flamengo e gostaria de continuar explorando esta área da zona sul e Centro da Cidade já que, por aqui, ainda existem muitos outros locais aprazíveis para se conhecer e desfrutar.

Hoje quero lhes mostrar esse pequeno, porém lindo e histórico, bairro chamado de “Bairro da Glória” que fica bem em frente ao Parque do Flamengo, mais precisamente em frente ao Monumento aos Mortos da II Guerra Mundial. É fácil encontrá-lo em razão de dois pontos turísticos bem visíveis aos olhos dos que se deslocam no sentido Copacabana/Centro da Cidade, do lado esquerdo da via: a Igreja da Irmandade Imperial de Nossa Senhora da Glória do Outeiro e a Praça Paris.

Foto: Um Pedacinho da França no Brasil

A Igreja

A “Igrejinha da Glória”, assim como é conhecida, foi concebida em estilo Barroco Octogonal e consagrada na primeira metade do século XVIII. Está localizada sobre uma pequena montanha chamada de “Outeiro” (oriunda da palavra francesa “hauteurs” que quer dizer “alturas”) e foi projetada pelo arquiteto português José Cardoso de Ramalho, tendo sido eleita no século XIX, pela Família Imperial Portuguesa, como a igreja preferida para a celebração de missas especiais e batizados de alguns de seus membros, como o da dona Leopoldina, filha do Príncipe Dom Pedro I, o da Princesa Maria da Glória e a partir daí, o batizado de todos os membros da Família Imperial Brasileira, incluindo o de Dom Pedro II e o da Princesa Isabel. A Igreja está aberta à visitação e vale conferir de perto essa joia barroca com seus azulejos portugueses, bem como outros elementos não menos importantes que decoram o seu interior, além da estonteante vista da Baía da Guanabara, da Marina da Glória e arredores, possível de se contemplar do alto do Outeiro. Um verdadeiro deleite para os amantes da arte da fotografia.

Foto: Alexandre Macieira | Riotur | Rio Guia Oficial | www.rioguiaoficial.com.br

“Um dia frio, um bom lugar pra ler um livro e o pensamento lá em você e tudo me divide”. Sempre que vou à Praça Paris nas tardes frescas e ensolaradas, lembro-me dessa música do célebre cantor e compositor alagoano, Djavan. Sentado em um dos bancos de madeira, debaixo das frondosas e “hirsutas” amendoeiras de vastas “cabeleiras” verdes que abraçam toda a praça, contemplo hipnotizado, a fonte central que me traz calma, frescor e sonoridade. Sim, amo o barulho das águas e o farfalhar das folhas brincando ao sabor do vento que sopra do mar da Baía da Guanabara e que “conversam” entre si, como se dissessem umas às outras; “amamos tudo isso aqui e é um privilégio nosso termos sido plantadas em tão lindo e agradável lugar”.

Ah, a Praça Paris… esse “ar” de graça que me invade todas as vezes que por aqui venho. Fico a imaginar aquelas senhoras bem vestidas com a alta costura francesa do início do século XX, de luvas e sombrinhas de renda a caminho do Teatro Municipal na Praça da Cinelândia, logo ali ao lado e de mãos dadas com algum cavalheiro de cartola e bengala. Imagino crianças de calças curtas e suspensórios, brincando de pular corda, pião, bola de gude ou qualquer outro brinquedo infantil e ingênuo que um dia foram engolidos pela tecnologia dos últimos tempos. Floristas, fotógrafos “lambe-lambe”, bilheteiros da sorte e do amor com seus realejos, baleiros e meninos jornaleiros, certamente também faziam parte daquela paisagem humana.

Foto JR/Fev 2013/www.riodejaneiroaqui.com

A Praça Paris

Concebida entre os anos de 1926 a 1930, durante a gestão do prefeito Antônio Prado Júnior, simboliza um local histórico dos áureos tempos da alta sociedade brasileira. Perímetro de passagem “obrigatória” dos “bem-casados” e das famílias mais abastadas, assim como dos intelectuais que viviam no bairro aristocrático e politicamente importante do Catete, bairro que abriga até os dias de hoje o “Palácio das Águias”, atualmente Museu da República, antiga residência dos Presidentes do Brasil até a transferência da Capital para Brasília, em 1960. Edifício marcado pelo episódio que abalou grande parte da nação: O suicídio do então presidente Getúlio Vargas em 1954.

Projetada por Alfredo Agache, célebre paisagista francês do período arquitetônico e paisagístico da Capital do Brasil, chamado “Belle Époque”, é composta por aleias de traçados retilíneos e arbustos formando desenhos geométricos, onde esculturas em estilos greco-romanas, representando as “Quatro Estações”, bem como outras esculturas não menos importantes, se espalham em torno de um lago principal detentor de belos, exuberantes e animados chafarizes, responsáveis por darem mais vida e graça ao jardim. Lá também podemos apreciar o busto do Almirante Barroso e o do próprio paisagista Alfredo Agache, este executado pelo artista italiano Heitor Usai. Nada menos que uma honrosa homenagem ao idealizador da praça.

Ao contemplarmos esse lindo e pitoresco lugar, temos a sensação de nos transportarmos, ainda que como um breve, porém encantado e misterioso “flash”, aos famosos Jardins do Palácio de Versailles na França. Jardins esses que inspiraram o já citado paisagista. Local ideal para belas e incríveis fotografias de viagem.

O Bairro da Glória é um local de cultura e diversão

Se você, leitor, tiver a sorte de visitar essa linda praça em um dia de domingo, verá que o Bairro da Glória tornou-se um dos bairros de maior concentração de arte e cultura nesses últimos anos. Bem em frente à Praça Paris acontece uma feira livre que é conhecida como uma das maiores e mais importantes feiras livres da zona sul, a “Feira da Augusto Severo” (nome da rua onde ela funciona), pois além dos produtos vendidos em uma feira convencional, há setores de barracas com muito artesanato, comidas típicas de vários estados do Brasil, doces diversos, cozinha internacional, comida Japonesa, setor de barracas de antiguidades, de artes e o chamado “shop-chão” onde as pessoas expõem tudo aquilo de que se querem livrar e onde você pode encontrar, além do boneco “Topo Gigio” (acredite, ele também está lá!) revistas antigas, livros, discos, fitas cassete, ferramentas, brechó de roupas e acessórios retrô e o melhor…por preços muito pequenos ou, quem sabe, arriscar um troca-troca de objetos com o expositor, caso você lhe apresente algo em que ele tenha interesse. Isso, mesmo, aqui tem escambo!!!

Bem, voltando à música do Djavan, prometo um bom e aprazível lugar para se ler um livro onde certamente seu pensamento irá além das grades da Praça Paris. E o dia frio…bom, não se pode ter tudo, não é mesmo? Aqui é o Rio de Janeiro e como diz a letra de uma outra música cantada pela nossa querida Fernanda Abreu, é o “Rio 40 graus, Cidade Maravilha purgatório da beleza e do caos”.

Querem mais dicas de como se divertir barato ou de graça? Continuem ligados no nosso blog.

Tags: ,
56, Biólogo pós graduado e amante da natureza, encontrei minha vocação no turismo. Após 30 anos viajando por mais de 35 países e trabalhando como guia no Brasil e no Exterior posso dizer que amo o que faço e por isso o faço com qualidade e respeito acima de tudo. Mostrar belezas e falar do que é realmente relevante sobre um lugar, é a minha maior felicidade. Além de falar inglês, francês, espanhol e grego, encontrei nas culturas diversas, o meu prazer maior.

COMENTÁRIOS

Adriano Souza 10/05/2021 at 18:07 -

Obrigado a todos que leram, opinaram, curtiram e contribuiram para o enriquecimento do nosso Blog.

Iza lima 01/05/2021 at 00:00 -

Como sou fascinada pela Igreja do Outeiro apreciei seus comentários sobre ela.Por seus olhos revi um jardim que muito frequentei na minha época de estudante.Grata por trazer à memória esses lugares tão importantes para mim.

Iza lima 01/05/2021 at 00:00 -

Como sou fascinada pela Igreja do Outeiro apreciei seus comentários sobre ela.Por seus olhos revi um jardim que muito frequentei na minha época de estudante.Grata por trazer à memória esses lugares tão importantes para mim.

Marco Aurélio Corrêa Martins 30/04/2021 at 11:34 -

Gosto da história dos lugares. O Rio não é só lindo, mas também um lugar cheio de histórias. Fora dos roteiros tradicionais existe muita coisa para se ver e fazer.
Abraço, Carlos. Parabéns.
Quem não viu o post sobre o Aterro do Flamengo precisa ir dar uma olhada! Fica a dica!

Flávio Moraes Silva 27/04/2021 at 03:03 -

Muito interessante a história desses bairros, contado de forma diferente e poética, com muitos detalhes pra jamais esquecer.
Parabéns Carlos Adriano.

Flávio Moraes Silva 27/04/2021 at 03:03 -

Muito interessante a história desses bairros, contado de forma diferente e poética, com muitos detalhes pra jamais esquecer.
Parabéns Carlos Adriano.

Solange Vicentini 24/04/2021 at 17:27 -

Belíssimo trabalho Adriano! Uma ótima aula de história e cultura! Parabéns!

Fernando 24/04/2021 at 16:54 -

Bela pesquisa, lugares encantadores.

Maria luiza 24/04/2021 at 15:38 -

Amigo amei as informações e vou explorar mais esses lugares.
Muito obrigada. Bjs

Rosana Passos 24/04/2021 at 11:52 -

Outro post delicioso de se ler! Reforça a riqueza cultural e histórica do Rio de Janeiro, que muitas vezes passa despercebida pelos turistas que chegam à cidade atraídos por suas praias belíssimas e natureza exuberante. Imagine que eu, profunda admiradora das belezas do Rio, nunca tinha ouvido falar da Praça Paris. Peguei um bonde rumo ao passado e fiquei deliciada imaginando o cenário descrito, com mulheres de sombrinha, homens de cartola e meninos de suspensório. Muito bom, sigamos explorando por estas plagas!

LUIZ FERNANDO DA SILVA ICLEA PEREIRA ALVES 23/04/2021 at 01:01 -

Que beleza! Boas informações sobre estes locais tão bonitos do Rio. Alguns detalhe desconhecia. Obrigado pelas informações. Valeu. Parabéns pelo blog.

Eneida silva 22/04/2021 at 18:25 -

Parabéns pelo maravilhoso trabalho.
Fico feliz de poder saber um pouco mais da região onde vivo.

Eneida silva 22/04/2021 at 18:25 -

Parabéns pelo maravilhoso trabalho.
Fico feliz de poder saber um pouco mais da região onde vivo.

Luciano Loeblein 21/04/2021 at 21:22 -

Parabéns!
Muito interessante essas informações culturais trazida nessa matéria, que somente vem contribuir para conhecermos mais do Rio de Janeiro e suas belezas.

    Adriano Souza 22/04/2021 at 15:41 -

    Obrigado pelo comentário.

Ginaldo de souza 20/04/2021 at 18:34 -

Fui criado, no Catete, morei 17 anos na rua do Catete. Brincava muito na Praça Paris.

    Adriano Souza 20/04/2021 at 19:51 -

    Obrigado pelo comentário

Wilson Guedes 20/04/2021 at 17:57 -

Seria interessante passar a fazer uma observação sobre o trecho do Aterro em frente ao bairro, ele na verdade é Glória, cono fazia questai de diferenciar a Lota de Macedo Coordenadora da obra de implataçao do Aterrado da Glória/Flamengo. Como morador do bairro desde 1980, acho isso importante. Abs

    Adriano Souza 20/04/2021 at 19:51 -

    Obrigado pela contribuição. No meu artigo anterior eu falo sobre o Aterro e seus idealizadores. Lota é citada. Abs.

Debora Paradela 20/04/2021 at 16:04 -

Realmente a praça é espetacular. Parece que fazemos uma pequena visita à França.

Eduardo 20/04/2021 at 14:32 -

Obrigado por nos oferecer conhecimento dessas jóias cariocas, nos transportando ao passado do Rio Imperial ao mesmo tempo em que atualiza a história incentivando a todos uma visita a esses lugares ímpares e de grande relevância para a cultura de nossa cidade. Parabéns pela iniciativa….

    Adriano Souza 22/04/2021 at 15:43 -

    Obrigado, amigo.

André José 20/04/2021 at 10:22 -

Sou carioca da gema 100%,moro próximo a esses locais, e gosto muito, são visitações esplêndidas de grande beleza e paz,narradas por uma grande autoridade em turismo,excelente profissional.

André José 20/04/2021 at 10:22 -

Sou carioca da gema 100%,moro próximo a esses locais, e gosto muito, são visitações esplêndidas de grande beleza e paz,narradas por uma grande autoridade em turismo,excelente profissional.

    Adriano Souza 20/04/2021 at 13:09 -

    Obrigado, amigo

Frank Luis Franciscatto 20/04/2021 at 09:58 -

Que maravilha. A natureza mostrando sua exuberância na Cidade do Rio de Janeiro. E ao nosso alcance. E de forma gratuita. Parabéns por esse trabalho, Adriano. Trabalho feito com amor, competência, profissionalismo e alegria.

    Adriano Souza 20/04/2021 at 13:09 -

    Obrigado, amigo.

Max 20/04/2021 at 09:50 -

no blog do bellisismo com muitas informações e fotos. as descrições poéticas dos lugares convidam a fechar os olhos e a sonhar em estar diante dessas maravilhas. Parabéns

Adir Rodrigues 20/04/2021 at 09:35 -

Que legal Adriano, linda narrativa sobre um pedaco da nossa linda cidade Maravilhosa ! Adorei conhecer um pouco do bairro da Gloria e a bela Praca Paris !valeu !

Debora 20/04/2021 at 08:06 -

Sensacional as fotos, gostaria de visitar mas só se for com o Guia Carlos Adriano, obrigada

Φωτης Μπεκας 20/04/2021 at 06:35 -

Όλα αυτά που γράφεις είναι πολύ ωραία Θα με βοηθήσουν στο επόμενο ταξίδι μου Ρίο έρχομαι

Φωτης Μπεκας 20/04/2021 at 06:34 -

Όλα αυτά που γράφεις είναι πολύ ωραία Θα με βοηθήσουν για το επόμενο ταξίδι μου Rio έρχομαι

Paulo Sérgio Cardoso Silva 20/04/2021 at 02:06 -

Oi Adriano! Parabéns pelo histórico da Praça Paris/Igreja da Glória-belíssima! E também o Bairro do Catete. Você fez uma interpretação histórica muito esclarecedora… e a feira da Glória excelente descrição. Parabéns e continue nos dando esse prazer de lugares do Rio de Janeiro.

Carlos Fernandes 20/04/2021 at 01:15 -

Muito bom saber detalhes do nosso Rio. Parabéns

Daniele Cabral 20/04/2021 at 01:15 -

A Praça Paris é um deslumbre mesmo e bem apropriado a sua história. Adorei ver esse clique e a valorização da região, inclusive. Vida longa ao blog.

Rodrigo L Silva 20/04/2021 at 00:58 -

Muito bom relembrar das riquezas que nos rodeiam na cidade Maravilhosa ainda mais com esse conteúdo histórico e tão bem esclarecido por quem sabe do que está falando.
Parabéns!

orlando Balod 20/04/2021 at 00:44 -

Semre interessante / cultural .

    Adriano Souza 20/04/2021 at 00:47 -

    obrigado

Marcelo Marques 20/04/2021 at 00:36 -

Belíssima história cultural, locais maravilhos, que passeio lindo pela nossa cultura, tem que ser muito mais divulgado

    Adriano Souza 20/04/2021 at 00:47 -

    obrigado

Eloi Gomes Filho 20/04/2021 at 00:32 -

Parabéns pelos textos, bem informativo.

    Adriano Souza 20/04/2021 at 00:47 -

    obrigado

Calil matuck junior 20/04/2021 at 00:25 -

Bairro lindo e visitas maravilhosas.

    Adriano Souza 20/04/2021 at 00:46 -

    Obrigado.

Comentários estão fechados.